O museu dos crimes de guerra dos EUA contra o povo norte coreano

museu crimes atrocidades guerra coreia norte

O Museu de Atrocidades de Guerra Americana está localizado em Sinchon, Coreia do Norte . É dedicado à conservação e apresentação de artefatos datados do massacre de Sinchon, que o governo norte-coreano ter sido cometido pela Coreia do Sul em parceira com seu parceiro geolpólicos, os Estados Unidos da América, quando ocuparam a região entre os 17 de outubro e a 7 de dezembro de 1950.

militares americanos atacandos civis coreanos
militares americanos atacandos civis coreanos

No museu podemos encontrar várias pinturas no Museu das Atrocidades Americanas mostrando soldados dos Estados Unidos executando crianças, torturando mulheres e cometendo diversos atos repugnantes contra a população norte-coreana durante a Guerra da Coreia (1950–1953).

civis assassinados jogados vala soldados americanos
civis assassinados jogados vala soldados americanos

O Massacre de Sinchon, que supostamente matou mais de 35.000 pessoas. executado principalmente por forças sul-coreanas com a colaboração ativa dos militares dos EUA, de acordo com a narrativa do Norte.

As atrocidades supostamente duraram cerca de 52 dias e deixaram um quarto da população da cidade morta. Segundo alguns relatos, a Força Aérea dos EUA também usou armas bacteriológicas ilegais na área.

solados americanos cortando cabeca civil coreano
solados americanos cortando cabeca civil coreano

Em uma foto, soldados americanos são mostrados torturando uma mulher norte-coreana, removendo seus dentes com um alicate, enquanto outra os mostra queimando um homem com metal quente. Outras imagens perturbadoras mostram militares americanos cortando a cabeça de um homem com uma lâmina dentada, enfiando um prego na cabeça de uma prisioneira e queimando um homem em jogo.

civis coreanos cacados americanos
civis coreanos cacados americanos

As imagens horríveis também mostram soldados dos EUA deixando uma criança para morrer em uma vala comum, enquanto enterram civis que aparentemente foram mortos a tiros. Uma mostra-os segurando uma arma na cabeça de uma menina enquanto ela chora ao ver sua família morta em outra. 

atrocidades civis norte coreanos soldados americanos
atrocidades civis norte coreanos soldados americanos

Fundado em 1958, o sombrio museu que também exibe pertences pessoais daqueles que alegadamente foram vítimas das atrocidades do Massacre de Sinchon, tem sido repetidamente visitado pelos líderes norte-coreanos.

Kim Jong-un visitou o local em 2014 junto com sua irmã. Naquela época, ele teria denunciado os americanos como canibais e assassinos que buscam prazer no abate”.

civis corenaos capturados soldados americanos
civis corenaos capturados soldados americanos

O museu também relata o destino de 1.000 mulheres jogadas no lago da represa de Sowon, as outras 600 encontradas em Pogu e as 1.200 pessoas presas em um refrigerador e queimadas.

Também documenta a destruição sistemática do distrito: 5.484 casas queimadas, 618 fábricas, edifícios públicos e sistemas de irrigação destruídos, bem como o saque de 9.624 cabeças de gado.

crimes barbarie cometidos civis coreanos por americanos
crimes barbarie cometidos civis coreanos por americanos

O museu também comemora outros incidentes. No quartel-general da milícia, 520 pessoas teriam sido reunidas em um abrigo antiaéreo e, em seguida, trancadas e mortas com explosivos. Na ponte Soktang, 2.000 pessoas morreram ao tentarem atravessar.

coreanos jogados ponte rio soldados americanos
coreanos jogados ponte rio soldados americanos

É relatado que os corpos foram jogados no rio. Na aldeia de Wonam, 400 mulheres e 102 crianças foram presas trancadas em dois depósitos de pólvora, depois pulverizadas com gasolina e incendiadas. O cemitério dedicado a essas 400 mulheres e crianças fica ao lado do museu.

crimes assassinatos contra povo coreano por americanos
crimes assassinatos contra povo coreano por americanos

Outros desenhos chocantes mostram forças dos EUA tirando crianças norte-coreanas de suas mães e chutando mulheres e crianças amarradas em uma trincheira no chão com a aparente intenção de enterrá-las vivas. 

crimes guerra contra povo norte coreano pelo eua
crimes guerra contra povo norte coreano pelo eua

O museu foi transformado em santuário nacional e agora uma pedra angular da máquina de propaganda norte-coreana, mostram soldados americanos participando diretamente de várias atrocidades contra civis norte-coreanos.

genocidio soldados americanos civis norte coreanos
genocidio soldados americanos civis norte coreanos
crimes contra civis norte coreanos
crimes contra civis norte coreanos
torturas assassinatos massas contra povo coreano
torturas assassinatos massas contra povo coreano
abusos guerra contra civis coreanos pelos EUA
abusos guerra contra civis coreanos pelos EUA
museu das atrocidades americanas coreia do norte
museu das atrocidades americanas coreia do norte
assassinatos maes criancas coreia norte soldados americanos
assassinatos maes criancas coreia norte soldados americanos

Apesar dos críticos afirmarem que tudo é exagero, as descrições nas imagens representam o relato de sobreviventes e testemunhas fiéis do que viram e simboliza para os norte coreanos o motivo da existência e necessidade de seu governo ditatorial, como forma de impedir outras tentativas de domínio da nação.

Fontes: https://www.rt.com/

Wilkepedia

E outras


Postagens Relacionadas:

Avalie este artigo, clique nas estrelas para votar ! post