ONU – Organização fantoche illuminati para uma Nova Ordem Mundial

onu organizacao fantoche illuminati

A Organização das nações unidas (ONU) sempre foi uma organização fantoche, em favor dos interesses imperialistas no mundo, com todas as formas de corrupções, manipulada pelos senhores do mundo ditos, “illumnatis” dominantes da nação americana a tempos.

Os teóricos de direita não deixaram de lograr suas teorias alienadas através dos tempos, de que ela existe para acabar com a América e o grande sonho de modo de vida americano, que ganhou força nestes últimos tempos entre os seguidores de Donald Trump, presos á grande Matrix.

Só acreditam nestas teorias anti-racionais, os seguidores de diversas seitas, que mal conhecem sobre suas religiões e muito menos geopolítica e histórias, consciências propícias sempre das enganações dos falsos profetas e filósofos.

A experiência Liga das Nações

liga das nacoes influencia imperialista.jpg
liga das nacoes influencia imperialista.jpg

Liga das Nações foi criada pelo Tratado de Versalhes, em 28 de julho de 1919, ao fim da Primeira Guerra Mundial. Seu principal objetivo era servir de espaço para discussões entre as nações e assim evitar guerras. Sua sede ficava em Genebra, Suíça. O principal precursor da ideia fora o presidente norte-americano Woodrow Wilson (1856–1924).

Wilson que propôs 14 pontos: exigência da eliminação da diplomacia secreta em favor de acordos públicos; liberdade nos mares; abolição das barreiras econômicas entre os países; redução dos armamentos nacionais; redefinição da política colonialista, levando em consideração o interesse dos povos colonizados; e retirada dos exércitos de ocupação da Rússia.

Fatores que não impediram a agenda sionista sobre a palestina como por exemplo.

 

onu organizacao nacoes unidas predio
onu organizacao nacoes unidas predio

Organização das Nações Unidas (ONU)

Criada depois da Segunda Guerra, sob o pretexto de manter a “paz” no mundo, substituindo a Liga das nações, a ONU, na verdade, serviu somente para legitimar as agressões do imperialismo.

Já começando por ai, possuindo sua sede nada mais menos que em Nova York, curioso né ?

E mais, os Estados da África, da Ásia, da América do Sul e do Caribe têm uma população de cerca de 5,5 bilhões de habitantes (78,6%), mas têm apenas um membro permanente no Conselho; em contrapartida, a Europa (ocidental e oriental) e a América do Norte, com uma população total de cerca de 1,0 bilhão de habitantes (14,3%), detêm quatro das cinco assentos permanentes do Conselho.

A Organização das Nações Unidas (ONU) constituiu-se como entidade das potências vencedoras da Segunda Guerra Mundial. Sua estrutura era composta, fundamentalmente, por uma Assembleia Geral e por um Conselho de Segurança, de cinco membros permanentes: Estados Unidos, União Soviética (hoje, Rússia), França, Reino Unido e, mais tarde, a China

Como parte importante desse rearranjo, a ONU se colocaria como a “guardiã da paz” estabelecida sob os interesses da coexistência pacífica entre o imperialismo norte-americano e a URSS-stalinista, concretizando a aplicação da divisão do mundo entre às duas superpotências.

onu cumplice imperialismo
onu cumplice imperialismo

Nos anos que sucederam à Segunda Guerra, a ONU cumpriu um papel de resguardar os interesses do imperialismo mundial. Quando explodiu a guerra da Coreia e, mais tarde, o conflito no Vietnã, a ONU manteve um silêncio, cúmplice diante dos crimes cometidos pelo imperialismo.

Passividade ou cumplicidade da ONU

Sob o pretexto de “pacificação”, tropas dos EUA interviram na Somália, com autorização da ONU, em 1992. No ano seguinte, são substituídas por uma força de “paz” da ONU, que também entrou no combate contra a guerrilha comandada pelo clã de Aidid. Pouco depois, os EUA retornaram com tropas especiais e bombardearam posições de Aidid, sem derrotá-lo.

A pressão da opinião pública norte-americana, contrária ao envolvimento na Somália, levou à retirada dos EUA, em 1994. O imperialismo e a ONU fracassam e a intervenção militar internacional terminou em 1995, com a saída das últimas tropas.

No fim dos anos 90, a Otan promoveu um intenso bombardeio sobre a Iugoslávia, exigindo a retirada das tropas sérvias da província de Kosovo. O resultado foi a morte de milhares de pessoas e a retirada dos sérvios. A partir daí um governo fantoche foi instituído na província pela ONU.

imperialismo no oriente medio onu
imperialismo no oriente medio onu

Imperialismo no oriente médio

Em 1989, com a queda do muro de Berlim e dos regimes stalinistas, no leste da Europa, os imperialistas propagavam o início da Nova Ordem Mundial. Em 1990, a União Soviética de Gorbatchev já não era a mesma superpotência da Guerra Fria.

Um dos desdobramentos desse processo é o fato da URSS apoiar a Resolução no 600 do Conselho de Segurança da ONU, após a invasão do Kuwait pelo Iraque, que ordenava “a retirada imediata e incondicional dos invasores”, e a Resolução no 661, que impunha a todos os países membros das Nações Unidas o impedimento de comercializar com o Iraque.

Então, no dia 29 de novembro de 1990, o Conselho de Segurança da ONU, autorizou os países membros a usarem todos os meios necessários para a invasão do Iraque, e estabeleceu prazo para a retirada do Iraque até 15 de janeiro de 1991.

Para garantir seus interesses, os EUA e seus aliados reuniram no Golfo Pérsico e, principalmente, na Arábia Saudita, o maior exército já formado desde o final da Segunda Guerra Mundial.

Como disse James Petras: “o ressurgimento colonial fez sua estreia na Guerra do Golfo, quando um consórcio de potências ocidentais, com as bênçãos das Nações Unidas, interveio para proteger as oligarquias de produção de petróleo do golfo”.

Agenda das 7 nações árabes

Depois do estopin do 11 de Setembro se iniciou uma verdadeira agenda dos EUA no oriente médio, que graças as revelações do general Wesley Clark, sabe-se que tudo havia sido planejado a tempos, com a intenção de domínio de 7 nações árabes, como plano do imperialismo assassino genocida por recursos naturais, apoiado pela ONU com a desculpa de armas de destruição em massa nas mãos de Sadam Hunssein.

saddam runssein muamar gaddafi vitimas imperialismo oriente medio
saddam runssein muamar gaddafi vitimas imperialismo oriente medio

Afeganistão, Iraque, Líbia, Síria, Somália, Sudão e finalmente Irã. Esta era agenda iniciada, más não finalizada graças a intromissão da Rússia que foi condenada pelo ocidente. No Iraque e Líbia, as trocas de regimes para imporem governos fantoches foram bem sucedidas com as capturas e condenação a morte dos dois supostos ditadores.

A fome do imperialismo studinense deixou a Síria quase toda destruída sob direção do governo Obama, que financiava grupos radicais para derrubar o regime Assad, segundo revelou fontes, como Edward Sworden. Terroristas radicais estes que os EUA afirmavam estar combatendo. Gerando o maior êxodo de refugiados de nossos dias.

edward snowden terrorismo oriente medio
edward snowden terrorismo oriente medio

E nestes casos do oriente médio a ONU sempre como elemento passivo das atrocidades imperialistas. Bastamos citar também o genocídio oficializado com desculpa de defesa judaica contra palestinos que até hoje, apenas se faz resoluções, mais nada se cobra diretamente das direções sionistas.

“A ONU finge que suas ações têm algum efeito, enquanto Jerusalém, por exemplo, decide com os Estados Unidos até quando o conflito vai durar, apesar do extermínio de civis. Enfraquecida e desrespeitada dessa forma, a Organização das Nações Unidas perde moral para fazer cumprir suas determinações em outros impasses, como o programa nuclear da Coréia do Norte”.       (GHEBALI: 1988, p. 48.)

A ONU na Guerra da Ucrânia

bases aliados otan guerra ucrania
bases aliados otan guerra ucrania

Agora, diante do conflito recente na Ucrânia pela invasão russa, na defesa de sua soberania, fica claro o ponto de vista partidário da ONU diante destes interesses geopolíticos imperialistas e da cabala negra na tentativa de um domínio global.

Infelizmente essa é a triste realidade de nosso mundo. Uma grande Matrix com sua própria religião sionista, islamofóbica e extremista, alimentada pela mídia comprada, especialistas nos shows de falsa aparências e muita, muita mentira em favor de uma elite genocida que se alimenta de caos e sofrimento de povos.

Sempre foi assim e esse papo de ONU e OMS comunistas são falsas bandeiras para ludibriar sempre os tolos e adormecidos.


Artigos Relacionadas:

Expondo a Agenda Global de Controle da População

Uma histórico de golpes e atrocidades cometidas pela CIA

A verdadeira agenda da Fundação Gates

OMS: Gates agora é o segundo maior financiador depois dos EUA

5/5 - (1 vote)